"Harry Potter: Um Ano Mágico" - Momento #78

'Harry Potter: Um Ano Mágico' - Momento #78 | Ordem da Fênix Brasileira

#78

18 de março
Por um momento de apreensão, Harry pensou que Hagrid os levaria para a Floresta Proibida; o menino já tivera suficientes experiências desagradáveis ali para a vida inteira. No entanto, o guarda-caça contornou a orla das árvores e cinco minutos depois eles estavam diante de uma espécie de picadeiro. Não havia nada ali.
– Todos se agrupem em volta dessa cerca! – mandou ele. – Isso... procurem garantir uma boa visibilidade... agora, a primeira coisa que vão precisar fazer é abrir os livros...
– Como? – perguntou a voz fria e arrastada de Draco Malfoy.
– Que foi? – perguntou Hagrid.
– Como é que vamos abrir os livros? – repetiu o menino. Ele retirou da mochila seu exemplar de O livro monstruoso dos monstros, amarrado com um pedaço de corda. Outros alunos fizeram o mesmo, alguns, como Harry, tinham fechado o livro com um cinto; outros os tinham enfiado em sacos justos ou fechado os livros com grampos.
– Será... será que ninguém conseguiu abrir o livro? – perguntou Hagrid, com ar de desapontamento.
Todos os alunos sacudiram negativamente as cabeças.
– Vocês têm que fazer carinho neles – falou o novo professor, como se isso fosse a coisa mais óbvia do mundo. – Olhem aqui...
Ele apanhou o livro de Hermione e rasgou a fita adesiva que o prendia. O livro tentou morder, mas Hagrid passou seu gigantesco dedo indicador pela lombada, o livro estremeceu, se abriu e permaneceu quieto em sua mão.
– Ah, mas que bobeira a nossa! – caçoou Draco. – Devíamos ter feito carinho no livro! Como foi que não adivinhamos!
– Eu... eu achei que eles eram engraçados – disse Hagrid, inseguro, para Hermione.
– Ah, engraçadíssimos! – comentou Draco. – Uma ideia realmente espirituosa, nos dar livros que tentam arrancar nossa mão.
– Cala a boca, Malfoy – advertiu-o Harry baixinho. Hagrid parecia arrasado, e o garoto queria que aquela primeira aula do seu amigo fosse um sucesso.
– Certo, então – continuou Hagrid, que pelo jeito perdera o fio do pensamento – ...então vocês já têm os livros e... e... agora faltam as criaturas mágicas. É. Então vou buscá-las. Esperem um pouco...
Ele se afastou na direção da floresta e desapareceu de vista.
"HARRY POTTER E O PRISIONEIRO DE AZKABAN"
Capítulo 6, Garras e folhas de chá