/Pottermore

Nossa conta no Pottermore | Ordem da Fênix Brasileira
Também estamos no Pottermore! Clique no brasão acima e seja nosso amigo.

Crítica de "Animais Fantásticos e Onde Habitam" #7

Postado por quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Crítica de 'Animais Fantásticos e Onde Habitam' #7 | Ordem da Fênix Brasileira
Efeitos agem contra a fábula em "Animais Fantásticos"
Por Cássio Starling Carlos | Folha de S.Paulo


Existe uma fórmula para criar uma franquia no cinema? Junte um universo de fantasia, inclua uma assinatura cultuada e entupa de efeitos mirabolantes.

Como toda receita, para dar certo é preciso alguma alquimia –um toque de personalidade ou originalidade.

Os zilhões de fãs de Harry Potter certamente recompensarão os custos exorbitantes de "Animais Fantásticos e Onde Habitam", expectativa que se mede pelas quatro continuações em pré-produção.

Afinal, combina a adaptação de um livro de feitiçaria, complemento das aventuras do bruxinho; o nome de J. K. Rowling como autora e roteirista; e a aparição de bichos, fofos ou ameaçadores, em ritmo de montanha-russa.

No lugar da Inglaterra de ar gótico, a história se passa numa Nova York recriada digitalmente como uma Gotham City dos avós do Batman.

O cenário importa menos do que o combate entre as forças do bem e do mal — ou entre bruxos que só querem fazer seu trabalho e os trouxas obcecados em exterminá-los.

A chegada de Newt Scamander (Eddie Redmayne interpretando ele mesmo), que traz na mala um zoo sobrenatural, dispara situações absurdas e põe em risco a sobrevivência discreta dos diferentes.

O primeiro problema do filme é apresentar os personagens o suficiente para criar empatia definindo quem pertence a qual lado. Enquanto as naturezas de Newt e Porpentina têm certa nitidez, as faces de Percival e de Credence, essenciais à trama, perdem-se na obscuridade.

O segundo consiste na falta de unidade orgânica entre efeitos e progressão da trama. A cada aparição fantástica, a história trava para que uma espécie faça seu número.

O maior problema, contudo, é a inevitável comparação com a série "Harry Potter". A ausência de um imaginário infantil e da dimensão competitiva da adolescência dificulta o alcance do mesmo patamar de identificação.

Talvez isso se resolva nas continuações, mas a primeira impressão é a de um contraste excessivo entre a evolução dos efeitos visuais e a regressão da fábula.





COMPARTILHE




Publicidade

Related Posts with Thumbnails


Deixe seu comentário

comentários
Nenhum comentário

Postar um comentário

::

/Bruxo do Mês

Bruxo do Mês de Fevereiro: Sr. Olivaras | Ordem da Fênix Brasileira
O Sr. Olivaras é considerado o melhor fabricante de varinhas no mundo bruxo. É dono da loja de varinhas Olivaras, fundada em 382 a.C. Foi fechada em 1996, quando seu dono foi sequestrado pelos Comensais da Morte.

Em 1998 foi resgatado por Harry, Rony, Hermione e Dobby, na Mansão Malfoy. Se abrigou no Chalé das Conchas, moradia de Gui e Fleur.

[Continuar lendo...]


/Seções

Receitas da MollyTirinhas da LunaArthur ExplicaDownloads Harry Potter

/Compartilhe



/Especiais

Guarde suas lembranças na Penseira | Ordem da Fênix Brasileira
Podemos ler a sua mente. Duvida? | Ordem da Fênix Brasileira
Predições da Professora Trelawney | Ordem da Fênix Brasileira
Descubra o valor das moedas mágicas em nosso mundo | Ordem da Fênix BrasileiraLeia todas as novidades sobre o Pottermore | Ordem da Fênix Brasileira

/Conteúdo

/International

ItalianJapaneseDeutschFrançaisChineseEnglishPortuguêsEspañolEnglish

/Status

/Divulgue

Ordem da Fênix Brasileira | Visite!